Mais de 200 famílias estão em abrigos por causa de alagamentos no Piauí - Rádio Primeira Capital NOTICIA »

11/04/2018 às 09h53min - Atualizada em 11/04/2018 às 09h53min

Mais de 200 famílias estão em abrigos por causa de alagamentos no Piauí

Mais de 200 famílias estão em abrigos por causa de alagamentos no Piauí

O inverno rigoroso já forçou mais de 200 famílias a deixarem suas casas no Piauí. Até a manhã desta terça-feira (10), segundo a Defesa Civil do estado, 237 estavam em abrigos públicos. A situação é mais grave nos municípios de José de Freitas, Barras e Cabeceiras.



 



“Além do apoio com local para as famílias ficarem, estamos distribuindo cestas de alimento e os kits de ajuda humanitária. Estamos trabalhando para manter estas pessoas em local seguro”, disse o diretor da Defesa Civil estadual, Vitorino Tavares.



 



Nesta quarta-feira (11), uma equipe da Secretaria de Saúde do Estado vai percorrer os municípios atingidos pelos alagamentos onde montará uma operação para vacinar as pessoas. A Sesapi informou que um plano de ação será apresentado.



 



Em José de Freitas, desde domingo o Governo do Estado, através de órgãos como o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Idepi, Seinfra, Defesa Civil, Segurança Pública, além do Exército, trabalham na região adotando medidas para evitar o rompimento da barragem do Bezerro, que apresenta um vazamento na parede. Um canal foi feito para ajudar a diminuir o nível de água do reservatório. A população ribeirinha está sendo retirada das áreas de risco.



 



O governador Wellington Dias fará uma vistoria na região da barragem por volta das 8h desta quarta. Ele também visitará a Escola Municipal Agripino Portela - onde algumas famílias de José de Freitas estão alojadas. 



 



No começo da tarde, o governo do estado decidiu enviar 150 homens da Polícia Militar para auxiliar nos trabalhos da Defesa Civil na região de José de Freitas. Em Barras, Esperantina e Batalha, a preocupação é com a cheia dos rios Marataoan e Longá. 




AUTOR/FONTE: Cidade Verde

RPC 830

([email protected])